Fisioterapia animal

A Fisioterapia animal é uma especialidade veterinária e pode ser definida como o tratamento de pacientes incapacitados por doenças ou traumatismos, através de técnicas de fisioterapia. Com estas técnicas é possivel montar programas de reabilitação com a finalidade de previnir certas doenças ou reabilitar animais com dificuldades de movimentação como por exemplo, artrose, displasia ou animais em pós-operatório de fraturas ou cirurgias neurológicas.

Em geral todos os objectivos das diferentes técnicas de fisioterapia estão direccionadas no sentido de aumentar ou restaurar a capacidade do corpo do animal,ou de qualquer uma de suas partes, para desempenhar da melhor forma possível as suas actividades diárias. Dentre os principais benefícios da fisioterapia podem ser citados: alívio da dor; rápida recuperação de cirurgias; melhoria da qualidade de vida dos animais com doenças crónicas; aumento de força e massa muscular; melhoria da coordenação motora; prevenção de deformidades; promoção da independência das suas actividades diárias como caminhar, correr ou saltar; precocidade na reabsorção de edema (principalmente o que é causado por cirurgias) e o aumento da amplitude de movimentos, promovendo uma marcha de melhor qualidade.

Em fisioterapia animal usam-se várias técnicas, como a massagem, tratamento com laser, estimulaçáo eléctrica, magnética ou com ultrasons; aplicação de frio/calor e exercícios de mobilização e manipulação, e também a hidroterapia.

A hidroterapia é um tipo de fisioterapia, que utiliza exercícios na água para recuperar ou melhorar a performance de grupos musculares. É uma terapia bastante antiga, que nas últimas décadas sofreu um impulso maior devido a sua utilização sistemática, basicamente na recuperação de deficientes físicos e em medicina desportiva. Em animais é usada há algum tempo, principalmente no treino de cavalos de desporto. Nos cães, o seu uso tem sido intensificado nos últimos anos, inclusivé com maiores fundamentos, baseando-se nos trabalhos realizados em humanos. É indicada em quase todos os problemas em que se procura um condicionamento ou recuperação da musculatura sem o trauma resultante do impacto causado pela corrida na estrutura esquelética. Incluem-se as artroses, patologias da coluna, tratamentos pós-cirúrgicos em ortopedia, e, principalmente, displasia coxo-femural.

Na maior parte desses problemas, a hidroterapia é utilizada conjuntamente com outras terapias, inclusivé a medicamentosa, mas como fisioterapia é considerada a melhor opção. Existem duas formas de exercício dentro de água: a natação e a utilização de passadeiras. Ambas são bem toleradas pelos animais, que muitas vezes encaram o tratamento como uma brincadeira e não como uma obrigação. A displasia coxo-femural é a patologia que mais beneficia da hidroterapia. O aumento da musculatura da coxa, associado ao efeito anti-inflamatório causado pela vasodilatação devido à temperatura quente da água melhoram a sintomatologia através do fortalecimento da articulação com diminuição da dor. O resultado do tratamento depende da idade e do grau de displasia. Animais jovens, com poucas lesões articulares e não obesos, obterão resultados mais rápidos e evidentes.

Existem já em Portugal vários centros de fisioterapia animal, com profissionais especializados nas várias técnicas de fisioterapia. A utilização destas técnicas muitas vezes reduz a necessidade de tratamentos prolongados com medicamentos, por isso é uma ajuda importante no maneio de patologias crónicas, como é o caso da osteoartrose.

Telefone: +351 232 458 304
3510-031 Viseu
Av Alberto Sampaio, n.85